O Brasil é o país da América Latina que mais descarta lixo eletrônico

O Brasil é o 7° maior produtor do mundo de lixo eletrônico, com 1,5 mil toneladas jogadas fora anualmente, lidera entre os países da América Latina. Somente 3% é coletado de maneira correta, o que é preocupante, já que devido a composição química, os suprimentos de informática como os cartuchos podem prejudicar o meio ambiente caso sejam descartados em lixo comum.

Os suprimentos usados em impressoras – aparentemente inofensivos – como o pó de toner que contém carbono, polímeros e resinas que, apesar de não serem considerados tóxicos, exigem cuidados no momento do descarte, pois a queima dele pode liberar metais e produzir gás metano, podendo provocar parada cardíaca e asfixia em humanos, além de potencializar o efeito estufa e ser altamente inflamável. Já os cartuchos de jato de tinta são formados por resinas, solventes e corantes que podem contaminar o solo e lençol freático, afetando principalmente a água que consumimos, assim como a irrigação das plantações.

Grandes empresas preocupadas com essa prática adotaram políticas de retorno do cartucho vazio, um opção de descarte responsável, seja com postos de coleta em parceria com estabelecimentos comerciais ou com agendamento prévio para retirada dos produtos, elas ainda garantem o reaproveitamento de partes recicláveis A HP, por exemplo, têm desenvolvido projetos e escolhido produtos com cerca de 20% de sua composição proveniente dessa reciclagem.

Por isso que a Inovar Ambiental trabalha com o gerenciamento correto de cada tipo de resíduo, desde a coleta ao tratamento dos mesmos. Contribuindo para um futuro mais sustentável com ética, compromisso social e responsabilidade ambiental, em parceria com clientes que aspirem um futuro sustentável para as próximas gerações.

× Fale com a Inovar